Oração ao Espirito Santo

Respirai em mim, ó Espírito Santo, Para que seja santo o meu pensar.

Santos de calça Jeans

"Precisamos de Santos sem véu ou batina. Precisamos de Santos de calças jeans e tênis. (...) "

Maria passa na frente

Maria, na simplicidade de sua presença, nunca esteve ausente. Nos momentos em que a angústia atormentava as celebrações da vida, Ela soube reconhecer e interceder

Dica de CD: Em santidade - Ministerio adoração e vida

A faixa principal, que dá o nome ao CD "Em Santidade" leva o cristão a fazer uma avaliação de sua caminhada.

Ministério publico pede a retirada de símbolos religiosos de repartições públicas

Ação do Ministério Público Federal que pede a retirada de símbolos religiosos nos locais Públicos Federais de São Paulo

sábado, 29 de dezembro de 2012

oração para o fim do dia


Boa noite Pai. Termina o dia e a ti entrego meu cansaço. 
Obrigado por tudo e... perdão. 
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças; 
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão; 
Obrigado  também por isso que me fez sofrer... 
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação... 
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe! 
Perdão, também, Senhor! 
Perdão por meu rosto carrancudo; 
Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; 
Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor; 
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: "sim", como Maria. 
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem. 
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto "sim" vivido conscientemente. 
Boa noite, Pai. Até, amanhã.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Tempo de fé.


Felicidade nos corações humanos. 
Esperança de dias melhores.
Inspirações de amor.
Família reunida.
União cristã.
Encontros acontecendo.
Festa preparada.
Estrela brilhando,
Cristo nascendo.
Tempo preparado, para vê-lo chegar.
Céu aplaudindo.
Caminhos se abrindo.
Vida florindo.
Mundo sorrindo.
Fraternidade se manifestando.
Gente perdoando.
Mãos se juntando.
Humanidade agradecendo.
Tudo é prece.
E momento de paz.
Ele veio para nos salvar...

domingo, 9 de dezembro de 2012

Advento, o tempo da espera

O advento é um tempo litúrgico que faz parte do ciclo do natal.
Todo tempo liturgico é constituído por três etapas. O "antes" significa a preparação para a festa que se vai celebrar. O "centro" é a festa celebrada. O "depois" é sua continuação, ou seja, a graça e a alegria daquele dia prolongam-se por um período. (fonte: com. Shalom)
Poderíamos dizer que o Advento é o "antes". É o período de preparação para o nascimento de Jesus. O advento é composto pelos quatro domingos que antecedem o Natal. A cada domingo acende-se uma vela da coroa do advendo, para lembrar a luz do Salvador. No Inicio a Coroa está sem luz que vai aumentando a medida que se aproxima o Natal, Quado a luz da salvação brilha para toda a humanidade.

Esse tempo de preparação, nos mostra que devemos viver como em um imenso advento, pois assim, vivendo de acordo com os mandamentos de Deus, teremos Jesus Cristo como nossa recompensa. Devemos viver como Maria e João Batista, os grandes exemplos do período do advento, que aceitaram e cumpriram o propósito que Deus tinha para suas vidas.




sábado, 8 de dezembro de 2012

As mãos de Deus


Um observador do mundo disse:
"Quando observo o campo sem arar, quando as terras para lavoura estão esquecidas, quando vejo a terra ressequida e abandonada me pergunto: Onde estão as mãos de Deus? Quando observo a injustiça, a corrupção, a exploração dos fracos; quando vejo o prepotente avarento enriquecer-se da exploração do ignorante e pobre, do trabalhador e do homem do campo, me pergunto: Onde estão as mãos de Deus?
Quando contemplo uma anciã no asilo esquecida e abandonada pela família, me pergunto: Onde estão as mãos de Deus? Quando observo um jovem, antes forte e decidido, agora embrutecido pela droga e álcool; quando vejo o que antes era uma inteligência brilhante, reduzida agora somente a farrapossem rumo nem destino, me pergunto: Onde estão as mãos de Deus? Quando a mocinha ainda inocente que deveria sonhar e ter fantasias, para sobreviver pinta o rosto, encurta o vestido e sai a vender seu corpo, me pergunto: Onde estão as mãos de Deus? Quando aquele pequeno menino, as três da madrugada me oferece um jornal, e contemplo sua miserável caixinha de doces sem vender; quando o vejo dormir na porta dos bares, tiritando de frio com alguns jornais que cobrem o seu corpo; quando seu olhar me reclama uma carícia, quando o vejo vagar sem esperanças pela rua, me pergunto: Onde estão as mãos de Deus? Quando vejo os povos e raças entregues às lutas e à violência, pior que os animais selvagens, me pergunto: Onde estão as mãos de Deus?
E me dirijo a Deus e Lhe pergunto: Onde estão Suas mãosSenhor? Onde estão Suas mãos para lutar pela justiça, para dar carícia, um consolo ao abandonado; para resgatar a juventude das drogas; dar amor e ternura aos esquecidos, unir esses povos divergentes e acabar com essas guerras e horrores?Depois de um longo silêncio, escutei Sua voz que exclamou: “Tu não te dás conta de que Tu és Minhas mãos? Use-as
para o que foram feitas.” E então compreendi que as mãos de Deus somos nós, “Tu e Eu”, os que temos a vontade, o conhecimento e a coragem de lutar por um mundo mais humano e justo; aqueles cujos
ideais não permitem que permaneçam omissos e negligentes, aqueles que desafiando a dor, a crítica, a apatia, a incompreensão e a ignorância, se esforçam e se empenham para ser as mãos de Deus. O mundo necessita dessas mãos, mãos cheias de ideais e estrelas, cuja obra magna seja contribuir dia e dia, durante
toda sua vida, para forjar uma civilização que busque valores superiores; mãos que compartilhem generosamente as bênçãos que Deus nos oferece. E assim, ao chegar ao fim de suas vidas terrenas, essas mãos possam estar vazias, porque entregaram, com amor, tudo para o qual foram criadas. E Deus, certamente dirá: “Essas são as Minhas mãos!”

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

As caixas de Deus


Tenho em minhas mãos duas caixas que Deus me deu. 

Uma é cinza e a outra dourada. Ele me disse, “coloque todas os teus sofrimentos e dores na cinza, e todas as tuas alegrias na dourada”. Eu obedeci o que Ele me disse e as minhas alegrias e tristezas guardei em caixas separadas. Porém, a dourada, a cada dia foi ficando mais pesada e a cinza continuava tão leve quanto antes. Com curiosidade abri a caixa cinza para saber porque continuava tão leve e descobri, no fundo da caixa, um buraco pelo qual haviam caído todas as minhas tristezas. Mostrei a Deus o buraco na caixa e refleti em voz alta: “Estou me perguntando onde estarão as minhas dores?...:” Ele me sorriu, “filho meu, todas as tuas dores e tristeza estão comigo”. 

Então lhe perguntei: “Senhor porque me destes duas caixas, uma dourada, e uma cinza, com um buraco?” “Filho meu, a dourada é para que você possa contar tuas bênçãos, e a cinza para que esqueças tuas dores”.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Quem são os missionários dos dias de hoje?



A missão nos é dada pelo Senhor, crucificado e ressuscitado. Também hoje Jesus nos chama a anunciar seu amor infinito a todas as pessoas. Há cristãos do Brasil que viajam para fazer essa tarefa. Padres, irmãs, irmãos, catequistas e leigos que vão para várias partes do Brasil e do mundo com a missão de levar Jesus e a sua mensagem a todos os povos. A missão mais importante dos leigos é no mundo. Eles são chamados a realizar sua missão dentro das realidades nas quais se encontra no dia-a-dia, a missão que todos podemos e devemos fazer. Perto de nós há muita gente longe de Cristo. Há os que foram batizados e sumiram da comunidade. Há os que sofrem por causa da droga e da violência. Há os desempregados. Se fecharmos os olhos e cruzamos os braços diante dessas necessidades, não somos cristãos nem missionários do amor de Jesus. Em todos os lugares somos chamados a testemunhar o amor de Deus pela humanidade.
Na família, no trabalho, na escola, no mundo da política e da cultura, nos movimentos populares e sindicais, nos meios de comunicação, é chamado a testemunhar, pela palavra e pela vida, a mensagem de Jesus Cristo. Nessas realidades, é chamado a desempenhar sua missão, necessária e insubstituível.
Assim, Anunciamos Jesus Cristo, o salvador de todos. Assim como Paulo, é preciso ter coragem e enfrentar incompreensões, desentendimentos e até sofrimentos. Tudo por causa de Jesus. Assim, somos os missionários de hoje. 

domingo, 18 de novembro de 2012

Paulo, de Perseguidor a apóstolo


Quando surgiram as primeiras comunidades cristãs?
Depois da morte de Jesus, surgiam, em várias partes seguidores e seus ensinamentos que formaram as primeiras comunidades cristãs. O que mais impressiona nessas primeiras comunidades é o fervor e a coragem dos cristãos. Eles mostram o cristianismo como um novo caminho no qual a única regra era seguir Jesus Cristo. Isso irritava muita gente, inclusive Saulo.

Esses cristãos da Igreja primitiva eram perseguidos?

No inicio, os cristãos sofriam com uma perseguição violenta, todos que não tinham medo de professar a sua fé, tinham suas casas invadidas, eram presos ou torturados e mortos. Saulo que até então era um dos perseguidores de cristo, estava indo para Damasco a fim de procurar cristãos e prendê-los quando no meio do caminho, ele vive a sua conversão.
Como foi a conversão de Saulo?

A conversão de Saulo está descrita em “Atos 9,3-19”. No caminho de Damasco, onde Saulo iria prender os cristãos, ele se vê cercado por uma luz vinda do céu e ouve uma voz perguntando “por que me persegues?”. Era a voz de Jesus. Saulo fica cego e é levado até Damasco. Tudo só termina quando Ananias vai até ele por um chamado de Deus e cura a cegueira de Saulo que passa a se chamar Paulo, pois agora é um novo homem.

E depois dessa experiência, o que Paulo fez?
A cegueira de Paulo nos mostra que depois de ver Jesus não é mais possível ver o mundo com os mesmos olhos de antes. Jesus muda nossa vida com a sua luz, faz compreender o que antes desconhecíamos. Depois dessa experiência com o próprio Jesus, Paulo se torna o maior anunciador da Palavra de Deus. Paulo foi anunciar Jesus Cristo para todos os povos. Nada o impedia de cumprir a sua missão. Ele viveu a missão até o fim de sua vida, anunciando o evangelho e criando comunidades em torno da Palavra de Jesus.

Paulo passou de perseguidor a anunciador do evangelho. E nós? Também devemos transmitir a nossa fé?
Transmitimos a fé porque Jesus ordenou-nos: “Ide, fazei discípulos de todas as nações” (Mt 28,19). Somos cristãos para os outros. Isto Significa que cada cristão autentico deseja que Deus chegue também aos outros. Madre Tereza utilizou uma boa metáfora: “É frequente obsevares fios elétricos ao longo da estrada. Se a corrente não passa por eles, não há luz. O fio é o que somos tu e eu. A corrente elétrica é Deus. Temos o poder de a deixa passar através de nós e, assim, fornecer ao mundo a luz, que é Jesus, ou de recusarmos que Ele Se sirva de nós, permitindo, com isso, que a escuridão se alastre”.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Fé, a nossa força



A fé é a força que alimenta o espírito. 
Se juntarmos a fé em Deus à sinceridade e pureza de nossa alma, removeremos todos os obstáculos para nosso progresso e felicidade.
Porém a fé só age com toda a sua força em nós quando estamos voltados à verdade e ao bem. 
Os conceitos da verdade e do bem são relativos ao entendimento de cada um, contudo a verdade é absoluta e o bem é o bem. 
Ambos independem de nosso relativismo, que ainda podem estar cheio de enganosas ilusões. 
Para destruí-las, a vida cria desafios para que a consciência descubra os valores eternos do espírito. 
Quando chegamos a esse ponto é que a fé e o bem possuem a força irresistível que transporta montanhas.





fonte

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Os catolicos e sua verdadeira relação com as imagens

Nós, católicos, muitas vezes somos acusados de idolatria,  pois segundo alguns irmãos protestantes, adoramos imagens. Acusação, esta, sem nenhum fundamento.

Idolatrar significa "amar excessivamente, adorar" (dicionário aurélio), ou seja, prestar a uma criatura o culto de adoração que devemos somente a Deus. Portanto quem não coloca Deus acima de tudo. O pensamento e ação católica sobre essas acusações podem ser facilmente percebidas ao ler o Catecismo da Igreja Católica (CIC):

2012. O primeiro mandamento condena o politeísmo. Exige do homem que não acredite em outros deuses além de Deus, que não venere outras divindades além da única. A Sagrada Escritura está constantemente a lembrar da rejeição dos <<;ídolos, ouro e prata, obra das mãos do homem, que >>; têm boca e não falam, têm olhos e não veem...<> (Sl 115,4-5.8). Deus, pelo contrário, é o (Js 3,10), que faz viver e intervém na história.

É nesse contexto que o Catecismo fala da relação dos católicos com as imagens. Assim ele diz:

IV. «Não farás para ti nenhuma imagem esculpida...»

2129. Esta imposição divina comportava a interdição de qualquer representação de Deus feita pela mão do homem. O Deuteronómio explica: «Tomai muito cuidado convosco, pois não vistes imagem alguma no dia em que o Senhor vos falou no Horeb do meio do fogo. Portanto, não vos deixeis corromper, fabricando para vós imagem esculpida» do quer que seja (Dt 4,15-16). Quem Se revelou a Israel foi o Deus absolutamente transcendente. «Ele é tudo», mas, ao mesmo tempo, «está acima de todas as suas obras» (Sir 43, 27-28). Ele é «a própria fonte de toda a beleza criada» (Sb 13, 3).

2130. No entanto, já no Antigo Testamento Deus ordenou ou permitiu a instituição de imagens, que conduziriam simbolicamente à salvação pelo Verbo encarnado: por exemplo, a serpente de bronze (61) a arca da Aliança e os querubins (62).

2131. Com base no mistério do Verbo encarnado, o sétimo Concílio ecuménico, de Niceia (ano de 787) justificou, contra os iconoclastas, o culto dos ícones: dos de Cristo, e também dos da Mãe de Deus, dos anjos e de todos os santos. Encarnando, o Filho de Deus inaugurou uma nova «economia» das imagens.

2132. O culto cristão das imagens não é contrário ao primeiro mandamento, que proíbe os ídolos. Com efeito, «a honra prestada a uma imagem remonta (63) ao modelo original» e «quem venera uma imagem venera nela a pessoa representada» (64). A honra prestada às santas imagens é uma «veneração respeitosa», e não uma adoração, que só a Deus se deve:
«O culto da religião não se dirige às imagens em si mesmas como realidades, mas olha-as sob o seu aspecto próprio de imagens que nos conduzem ao Deus encarnado. Ora, o movimento que se dirige à imagem enquanto tal não se detém nela, mas orienta-se para a realidade de que ela é imagem» (65).


Quem, portanto, não coloca a Deus como valor supremo de sua vida, não apenas nega a adoração exclusivamente a Ele devida, como também prejudica a si próprio. Por isso Deus ordenou no primeiro mandamento de sua Lei: “Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da escravidão. Não terás outros deuses diante de mim” (Ex 20,2-3). Do mesmo modo o Senhor Jesus, quando repeliu o demônio que o tentava, repetiu o preceito: “Adorarás o Senhor teu Deus, e só a Ele servirás” (Mt 4,10).

Todavia, se devemos adorar somente a Deus, isso não significa que não devemos honrar seus santos e anjos. O mesmo Deus que ordenou que adorássemos só a Deus, também mandou honrar os pais (cf Ex 20,12), as autoridades públicas (cf. Rom 13) os nossos superiores e as pessoas mais idosas. Prestar honra a essas pessoas, simples criaturas, em nada prejudica a adoração devida exclusivamente ao Criador. Se devemos honrar os governantes deste mundo, quanto mais Seus anjos e santos? Foi por isso que Abraão prostrou-se diante dos três anjos que lhe apareceram em forma humana, para anunciar o nascimento de seu filho Isaac (cf. Gen 18,2).

A Igreja Católica e a Sagrada Escritura ensinam que desde o início até a morte a vida humana é cercada pela proteção e intercessão do anjo da guarda: “Eis que eu enviarei o meu anjo, que vá adiante de ti, e te guarde pelo caminho” (Ex 23,20). Pela invisível assistência dos anjos, somos preservados de perigos todos os dias, tanto da alma como do corpo. O Senhor Jesus advertiu que não se devia dar escândalo aos pequeninos, porque “seus anjos nos céus vêem incessantemente a face de seu Pai, que está nos céus” (cf. Mt 18,10). Se os anjos contemplam a Deus sem cessar, por que não seriam merecedores de grande honra?

Também o culto aos santos, longe de diminuir a glória de Deus, lhe dá o maior incremento possível. Canta a Virgem Maria no Magníficat que “o Poderoso fez em mim maravilhas” (Lc 1,49). Quando honramos retamente um santo, proclamamos as maravilhas que a graça de Deus operou na vida dele. Como se diz no Prefácio dos Santos, “na assembléia dos santos vós sois glorificado e, coroando seus méritos, exaltai vossos próprios dons”. A santidade que veneramos nos homens santos é dom do único Santo. Honrando os santos, glorificamos a Deus que os santificou.


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Segue o teu caminho

Segue teu caminho, um caminho de paz e de crescimento.
Segue teu caminho para lembrar-te de ti, para lembrar-te das tuas características divinas e ensina o teu caminho para que tu mesmo não o esqueças.
Dá a abundância das cores que trazes dentro de ti, a alegria que vem do teu olhar, a calmaria que vem do teu coração...
Dá o teu conhecer, dá a tua dança, dá a tua força de vontade, ensinando assim aos teus irmãos a crescerem.
Não compartilhes da miséria, para que não te sintas pequeno.
Dá luz aos que só vislumbram escuridão, dá água aos que têm sede, dá calor humano aos que sentem frio, dá compreensão e esperança aos que acreditam estarem perdidos...
E desperta a alegria aos que estão tristes, para que sejas cada vez mais presente em tua plenitude, em tua luz, em tua sabedoria, em tua fé Naquele que está a guiar cada passo teu.

sábado, 15 de setembro de 2012

Esperança do amanhecer: hino oficial do JMJ Rio 2013

Nesta sexta (14) foi lançado oficialmente o hino do JMJ Rio 2013. “Cantem esse hino, saibam que é o Cristo que chama para estar com Ele e nos envia como missionários. Este é o nosso trabalho como evangelizadores, aqueles que transmitem a Boa Notícia a todos. É aquilo que o papa nos pediu no lema da nossa Jornada: ‘Ide e fazei discípulos entre todas as nações’” disse o arcebispo da arquidiocese do Rio de Janeiro aos jovens.
Ainda não ouviu o hino? clique aqui e confira.

Não deixe de acompanhar as novidades do JMJ através do site http://rio2013.com/pt/

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Construir a casa sobre a rocha! Onde está a sua?



"Aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática é semelhante a um homem prudente, que edificou sua casa sobre a rocha.Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela, porém, não caiu, porque estava edificada na rocha.Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as põe em prática é semelhante a um homem insensato, que construiu sua casa na areia.Caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos e investiram contra aquela casa; ela caiu e grande foi a sua ruína"  (Mat 7, 24-27)



Cada um de nós, é uma casa. Casa que nós decidimos onde será edificada. Se decidimos edificar nossa casa – nossa vida – sobre  a rocha, estaremos escolhendo uma base sólida, forte para conseguir superar as dificuldades, os ventos, as tempestades...
Se decidimos  construir a nossa casa sobre a areia, escolhemos uma base sem sustentação, portanto, a casa irá se abalar facilmente com qualquer chuva ou vento.
A escolha da base na qual iremos edificar a nossa vida vai definir o rumo dela. 

Quando se escolhe a areia como base, estou decidindo construir a minha vida sobre coisas incertas e inseguras. O que seriam essas coisas? O dinheiro; o orgulho; a mentira; o êxito próprio, sem preocupar-se com quem está em volta.

Escolher a rocha é fazer exatamente o contrário, é colocar as esperanças no que é duradouro e eterno, que nada e ninguém podem abalar. Erguer a casa na rocha é edificar a vida em Deus. Cristo é a rocha sobre a qual precisamos construir a vida! Jesus não quer ser aceito apenas como Mestre que ensina uma doutrina, mas, principalmente, como O caminho que se deve percorrer. A fé, somente, não é tudo. Se nossa fé não for seguida de ações concretas, ela é vazia, sem sentido.  A casa sobre a rocha é construída por aqueles que sabem partilhar, perdoar, dialogar, cuidar dos pobres, viver o amor. O ser humano foi criado para a comunhão e não para a solidão. Daí a necessidade de uma fé com obras, a fim de melhorar o mundo.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Mês da Bíblia


“Toda a Escritura é inspirada por Deus, e útil para ensinar, repreender, para corrigir e para formar na justiça. Por ela, o homem de Deus se torna perfeito, capacitado para toda boa obra”                            (2Tim 3,16-17)

O mês de setembro é celebrado pela Igreja Católica, como o mês da bíblia. Este mês foi escolhido porque dia 30 de setembro é o dia de São Jerônimo, o tradutor da Sagrada Escritura do hebraico e grego para o latim (língua que na época era falada e usada na liturgia).
A Bíblia é a Palavra Viva de Deus e é por ela que conhecemos os mistérios de Deus, pois ela nos revela o projeto de Deus para o mundo e é a fonte para que possamos crescer na fé e na caridade. Uma vez que “As coisas reveladas por Deus, contidas e manifestadas na Sagrada Escritura, foram escritas por inspiração do Espírito Santo.” (Concílio ecumênico Vaticano II; Dei Verbum  11).
Ainda nesse concílio, lemos que “[...] a Sagrada Escritura deve ser lida e interpretada com o mesmo espírito com que foi escrita, não menos atenção se deve dar, na investigação do reto sentido dos textos sagrados, ao contexto e à unidade de toda a Escritura, tendo em conta a Tradição viva de toda a Igreja e a analogia da fé. [...]”(Dei Verbum 12).
O mês da bíblia serve para refletirmos sobre a importancia da Palavra em nosso dia a dia, mas, nós, cristãos, devemos ter a leitura e a meditação da Sagrada escritura, como meio de conhecer melhor o nosso Senhor, e assim, transformar todos os meses em “mês da bíblia”.

sábado, 1 de setembro de 2012

YOUCAT, O catecismo Jovem da Igreja católica


O YOUCAT (abreviação de Youth Catechism) foi criado, com base numa prática diária da fé e, desenvolvido por vários padres, teólogos e professores de todo o mundo, com o objetivo de apresentar a mensagem e a doutrina da Igreja aos jovens.
"Muitas pessoas me dizem: os jovens de hoje não se interessam por isso. Duvido de que isto seja verdade e estou certo do que digo. Os jovens de hoje não são tão superficiais como se diz deles. Eles querem saber realmente o que é a vida" 
(Papa Bento XVI)
A proposta deste livro é a mesma do “Catecismo da Igreja Católica” (CIC), porém, a linguagem e o projeto gráfico, são bastante diferenciados. É um catecismo feito para os jovens, com uma linguagem adequada, com muitas imagens e textos complementares, transmitindo, de fato, a mensagem presente no CIC, de uma maneira mais atraente, além de trazer pontos polêmicos envolvendo religião.o Catecismo jovem da Igreja Católica,  serve de apoio ao jovem que se dedica a conhecer e estar mais próximos de Deus, no esquema “pergunta e resposta”, apresenta de maneira clara as respostas, que muitas vezes, são duvidas dos jovens.
O YOUCAT é o Catecismo Jovem oficial das Jornadas Mundiais da Juventude para atender a vontade dos muitos jovens que, inspirados e entusiasmados pela dinâmica das JMJ, pediram um Catecismo que lhes falasse diretamente.

Peço-vos, portanto: estudai o catecismo com paixão e perseverança! Para isso, sacrificai tempo! Estudai-o no silencio do vosso quarto, lede-o enquanto casal se estiverdes a namorar, formai grupos de estudo e redes sociais, partilhai-o entre vós na internet! Permanecei deste modo num diálogo sobre a vossa fé! 
(Papa Bento XVI)


quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Viver o amor



Todos nós, quando decidimos nos comprometer com Deus, automaticamente, nos comprometemos com algo muito importante: viver o Amor. 
Essa, sem dúvida nenhuma, é a grande tarefa e o enorme compromisso daquele que se diz cristão. São João em sua epístola, nos alerta dizendo que quem não ama o seu próximo nunca poderá amar o Senhor, e ainda complementa afirmando que Deus é Amor. 
Buscar Deus é buscar viver o Amor. São João quando diz: Deus é Amor, não está nos mostrando uma qualidade ou uma característica de Deus, mas sim a identidade de Deus. Ou seja, Deus não tem amor, mas sim é amor. No Amor se encontra Deus e em Deus se encontra Amor. 
Por isso, buscar alcançar um contato com Deus, sem buscar estar em paz com o próximo é utopia. O amor é a "ferramenta fundamental" para alcançarmos a santidade que Deus nos pede. 
Amar não é fácil! Requer de todos nós compromisso, desapego, sacrifícios... Enfim, amar é doar-se, não se importando consigo mesmo, mas sim com aquele que está ao nosso lado, independente de raça, religião, classe social, cultura... 
Logo, amar é um grande desafio! Deus deseja que amemos e que busquemos a unidade fraterna, pois só assim poderemos chegar ao fim de nossa caminhada na plenitude e na glória do Senhor. Busquemos o amor!!!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Estão abertas as inscrições para os peregrinos do JMJ Rio 2013


Mais um passo da realização do JMJ Rio 2013 foi dado! As inscrições para os peregrinos começou!
No dia 31 de julho, foi disponibilizado o manual do peregrino, que contém as orientações necessárias para a inscrição e participação na jornada. Existem diversos tipos de pacotes para que todos tenham a oportunidade de participar desse evento. No momento da inscrição (que deve ser feita por grupo), poderá se escolher entre esses pacotes, o que mais se adequa à necessidade dos peregrinos.
É importante perceber que a inscrição no portal do JMJ  é uma pré-inscrição que será confirmada após o pagamento.

As inscrições só serão realizadas através do portal a partir de hoje (28). Vamos todos participar deste evento: juntem grupos na pároquia, no grupo de oração, na rua, na escola, na universidade e vamos nos encontrar no Rio de Janeiro!

fonte: JMJ rio 2013

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

frases de Santa Teresinha do menino Jesus

"Não sou um guerreiro que combateu com armas terrestres, mas com a espada do Espírito que é a palavra de Deus".


"É na tua bondade sempre infinita que quero me perder, ó Coração de Jesus!"

"Ó meu Deus, Trindade Bem-aventurada! Eu vos desejo amar e vos fazer amada..."

"Acho que nesses momentos de grande tristezas tem-se a necessidade de olhar para o céu em lugar de chorar..."

"Sim, tudo está bem, quando só se busca a vontade de Jesus".

"Já que a verdade brilha aos seus olhos, não fuja da sua luz".

"Só temos o curto instante da vida para dá-lo ao Bom Deus..."

"É preciso que o Espírito Santo seja a vida de teu coração".

"Ó Jesus, meu Amor... minha vocação, enfim, eu a encontrei, minha vocação é o Amor!"

"Que felicidade poder dizer: "Estou seguro de fazer a vontade do Bom Deus".

"Nada acontece que Deus não tenha previsto desde toda a eternidade..."

"Os mais belos pensamentos nada são sem as obras".

"Para mim a oração é um impulso do coração, um simples olhar para o Céu, um grito de gratidão e amor no meio da provação como no meio da alegria".

"Sinto que quando sou caridosa é só Jesus que age em mim".

"Estou longe de praticar o que entendo, mas o desejo que tenho de praticar é suficiente para me dar a paz".

"Posso, apesar de minha pequenez, aspirar à santidade".

"Guardar a palavra de Jesus, eis a única condição de nossa felicidade".

"Prestai atenção ao que faz Maria; imitai-a... e esse Deus de bondade recompensará vossa fé".

"Sabemos muito bem que a Virgem Santíssima é a rainha do céu e da terra, mas ela é mais mãe do que rainha"
.
"O mérito não consiste em fazer nem em dar muito, mas, antes, em receber, em amar muito!"

domingo, 26 de agosto de 2012

Feliz dia do catequista!

A paz de Cristo e o amor de Maria!
Neste dia 26 de agosto a Igreja comemora a vocação daqueles que tem a importante missão de apresentar o projeto do Pai aos outros.Ser catequista é, acima de tudo, uma vocação que deve ser levada com amor e  alegria, porque catequizar é colocar o dom de Deus a serviço do outro em um gesto de pura doação e felicidade, é testemunhar com a própria vida, pois a palavra ensinada precisa ser praticada, ter o eco dos gestos e dos sentimentos e antes de tudo, ser catequista é ser sempre discípulo, sempre disponível e missionário.
O mundo está tão conturbado com guerras, violência, ganância, egoísmo que pouca gente quer escutar a Palavra de Deus. É por isto que é muito louvável o trabalho do catequista nos nossos dias porque ele precisa abrir os olhos e os ouvidos das pessoas para a realidade sempre atual, em todos os tempos, da Palavra de Deus. 

Dom Eurico dos Santos Veloso 
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora (MG)

Muitas vezes nós pensamos que não seremos capazes de realizar a nossa missão catequética. Isto pode até abalar a nossa motivação. Por isso, é importante que confiemos em Deus, certos de que é um serviço de DEUS e para DEUS. devemos experimentar momentos de alegria, de paz, de entusiasmo, apesar do cansaço, das renúncias e dos sacrifícios. A lembrança, renovada cada dia, do primeiro chamado de Deus, ajuda a sermos perseverantes e fiéis.
Catequista, valorize a sua hora, é a hora dos profetas. não se cale.Não deixe a palavra de Deus morrer afogada no poço do medo. Seja profeta, porta-voz de Deus- Amor.

A igreja está com você!

Parabéns pelo seu dia!



sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Dia de São Bartolomeu


Bartolomeu, também chamado Natanael, foi um dos doze primeiros apóstolos de Jesus. É assim descrito nos evangelhos de João, Mateus, Marcos e Lucas, e também nos Atos dos Apóstolos. Bartolomeu nasceu em Caná, na Galiléia, uma pequena aldeia a quatorze quilômetros de Nazaré. Seu melhor amigo era Filipe e ambos eram viajantes. Foi o apóstolo Filipe que o apresentou ao Messias. Até esse seu primeiro encontro com Jesus, Bartolomeu era cético e, às vezes, irônico com relação às coisas de Deus. Porém, depois de convertido, tornou-se um dos apóstolos mais ativos e presentes na vida pública de Jesus. Mas a melhor descrição que temos de Bartolomeu foi feita pelo próprio Mestre: "Aqui está um verdadeiro israelita, no qual não há fingimento". Ele teve o privilégio de estar ao lado de Jesus durante quase toda a missão do Mestre na terra. Compartilhou seu cotidiano, presenciou seus milagres, ouviu seus ensinamentos, viu Cristo ressuscitado nas margens do lago de Tiberíades e, finalmente, assistiu sua ascensão ao céu. Depois de Pentecostes, Bartolomeu foi pregar a Boa-Nova. Encerradas essas narrativas dos evangelhos históricos, entram as narrativas dos apócrifos, isto é, das antigas tradições. A mais conhecida é da Armênia, que conta que Bartolomeu foi evangelizar as regiões da Índia, Armênia Menor e Mesopotâmia. Superou dificuldades incríveis, de idioma e cultura, e converteu muitas pessoas e várias cidades à fé do Cristo, pregando segundo o evangelho de são Mateus. Foi na Armênia, depois de converter o rei Polímio, a esposa e mais doze cidades, que ele teria sofrido o martírio, motivado pela inveja dos sacerdotes pagãos, os quais insuflaram Astiages, irmão do rei, e conseguiram uma ordem para matar o apóstolo. Bartolomeu foi esfolado vivo e, como não morreu, foi decapitado. Era o dia 24 de agosto. A Igreja comemora são Bartolomeu Apóstolo no dia de sua morte. Ele se tornou o modelo para quem se deixa conduzir pelo outro ao Senhor Jesus Cristo.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Rosa de Saron revela o que inspirou as músicas do CD "O agora e o eterno"

A paz de Cristo e o amor de Maria.
O agora e o eterno, novo CD da banda Rosa de Saron, traz 17 músicas ineditas e a banda revela o que inspirou cada uma delas para que os rosarianos possam "experimentar junto com o Rosa o sentido de cada uma delas", mas logo alertam aos fãs para não se prenderem a esses pequenos textos, pois novos significados podem ser encontrados pela experiência particular de cada um.


01) Autor Desconhecido (Guilherme de Sá)
A música que abre o disco é um protesto ante a corrupção que assola o país. Um Brasil que leva em consideração marchas idealistas, que sai pelas ruas a favor ou contra as quebras de rótulos e que ignora o pai de todos os protestos, que se acomodou atrás de um computador. Ao ouvir o tragicômico Autor Desconhecido, saiba que tudo pode mudar, desde que você saia da sua zona de conforto.

02) Casino Boulevard (Guilherme de Sá)
“Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta que conduz a perdição”  (Mt 7, 13)
A Grande Avenida da Perdição, este é o significado de Casino Boulevard. Para a banda, um cassino é a melhor representação de falsa felicidade, conquistada de maneira rápida e ilusória. Repleta de ironias em suas frases, esta canção leva o ouvinte a refletir: Qual é o valor das escolhas e as suas consequências? Como agir perante uma sociedade que valoriza o tom da ironia e despreza o canto do coração? Casino Boulevard fala disto: É preciso vencer o imediatismo a favor de algo duradouro.

videoclipe de casino Boulevard

03) O Meio e o Fim (Guilherme de Sá)
Infelizmente, a maioria de nós costuma avaliar os proprios erros e pô-los na balança apenas quando nos sentimos ameaçados. Em todas as outras ocasiões, ao vermos algo de desejo no horizonte, queremos que ele seja nosso a qualquer custo.
A frase “Os fins justificam os meios”, de Nicolau Maquiavel, na opinião deste simples autor, é um equívoco. E se Deus te perguntasse após sua morte: Valeu a pena?
A resposta desta pergunta, no final das nossas vidas, pode nos custar a salvação.

04) Jamais Será Tarde Demais (Guilherme de Sá)
A primeira reação diante de uma dor sempre será o desespero. O remédio contra o desespero chama-se: “Amanhã”. A letra desta canção é uma palavra de conforto para aqueles que precisam de um abraço e não encontram. E traz a certeza de algo simples: Deus sempre surpreende. A vida sempre trará algo novo.

05) Máquina do Tempo (Guilherme de Sá)
(...) A letra de Máquina do Tempo é um poema de amor e apenas isto. É uma letra criada para ser cantada de um amor para o outro, sem  medo de errar.

06) Ninguém Mais (Guilherme de Sá)
A letra desta canção é o estilo de composição clássico que marcou a identidade da banda. É o jeito “Rosa de Saron” de escrever. Foi composta num momento de intimidade com Deus, é uma declaração de amor para Ele e trata a saudade como base lírica. Sempre em busca de uma nova mensagem de Deus, um novo contato com Ele.

07) Vendetta! Vendetta! (Guilherme de Sá /Ricardo Domingues)
Vingança! Vingança! é toda construída sobre Confúcio e reflete Mt 5:39 quando diz: “Se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a outra”, assim como na metáfora: “Se te jogarem uma pedra, retribua com uma flor”. A Terra seria um lugar muito mais belo se soubessemos oferecer outra paisagem perante a face do ódio.

08) Vinte e Seis (Guilherme de Sá)
Poderia ser “Dezesete”, “Trinta e Dois” ou qualquer outro número, Vinte e Seis é um número fictício.
A letra narra a história de uma pessoa que demorou 26 anos para perceber que tudo deu errado.  Ao perceber que está sozinho, clama por Deus. Esta é a história de inúmeras cartas e e-mails que chegam semanalmente à banda. A solidão é um dos piores flagelos da sociedade e por mais que nos sintamos auto-suficientes, há um espaço que só Deus preenche. Esta canção é um clamor por este espaço.


09) Metade de Mim (Guilherme de Sá)
A composição desta letra é uma meditação sobre o Salmo 65, 4  "Feliz aqueles que vós escolheis e chamais para habitar em vossos átrios”. Embora a palavra “átrios” seja colocada nas escrituras como “A morada de Deus”, o autor convida o ouvinte a ir mais além e considerá-la como “um átrio de um coração”.
Tem todo o arranjo voltado para uma sensação de paz, de calmaria.
Ao ouvir Metade de Mim sinta-se fisicamente ligado a Deus, dentro do seu coração.

10) Acenda a Luz (Eduardo Faro)
Há momentos onde a imagem que você tem de você mesmo começa a limitar o quanto você deve ser livre para amar e o quanto necessita deixar que você mesmo seja amado por alguém. A falta de amor próprio nos traz uma inércia emocional que é capaz de envenenar nossas relações. O sequestro emocional feito pelas frustrações e inseguranças das pessoas que, insistem em nos convencer que não somos capazes, que não devemos sonhar e realizar nossos sonhos, tenta nos assolar. Mas confie! Deus bate à porta e é preciso abri-la para que ele possa entrar.

11) As Horas (Eduardo Faro)
Num piscar de olhos você verá que a vida passa como um cometa, seus antigos amigos seguem suas caminhadas, outros queridos partem dessa vida e acabamos preenchendo nosso tempo e  corações com todas as dores do dia a dia. É preciso restabelecer suas prioridades, viver na verdade, arrumar suas pedras grandes e se preencher de coisas boas. Pois não há tempo a perder neste mundo.


12) Versos (Guilherme de Sá)
Versos é uma oração Mariana composta numa madrugada de chuva. Trata com delicadeza o sentimento de que é preciso cuidar da nossa morada, antes que ela fique vazia e sombria. Cuide bem do que é seu.

13) Rubra Alma (Eduardo Faro / Rogerio Feltrin)
A primeira audição pode soar “apenas” como uma música  que fala sobre a importancia de se defender os injustiçados, porém esse apelo ganha dimensão absurdamente maior quando essas vítimas injustiçadas são crianças que sequer tiveram a oportunidade de nascer, que foram assassinadas brutal e covardemente ainda no ventre de suas mães.
Sim, Rubra Alma é uma música anti-aborto. Mais que uma denúncia é uma cobrança. Inconcebível um pais predominantemente cristão, por omissão dos mesmos, estar cedendo às pressões de uma minoria pró-aborto.
Por fim, será que quando a canção grita que “um inocente cai” manchando nossas almas de sangue não podemos fazer uma analogia ao proprio Cristo, inocente, assassinado por nós?

14) Até o Fim (Guilherme de Sá)
Esta canção não foi composta para este  CD. Até o Fim foi composta pelo autor para sua esposa e a cantou na cerimonia do seu casamento, para ela. Na última reunião antes das gravações, os outros integrantes pediram ao autor que ela fizesse parte deste disco. Por se tratar de uma música que aborda o matrimônio dentro de valores cristãos que se perderam, como “até que a morte vos separe”, cairia como uma luva no repertório. Afinal, um casamento deveria ser para toda a vida, uma escolha eterna.
Ele aceitou com uma condição: Que fosse mais um presente a ela e para todos os casais que a utilizarão em seus casamentos.

15) Quadro Novo (Rogerio Feltrin)
A música, de maneira simples, humana, tenta expressar o inexprimível: a sensação de paz e presença de Deus que invade a alma quando se está, sozinho, em adoração, numa pequena capela do Santíssimo. É dentro desse contexto que o “personagem” da canção se encontra. Só quem já viveu essa experiencia de estase espiritual vai se identificar com o “personagem”.

16) Distante do que Sou (Eduardo Faro)
Você é construído da história que viveu, dos valores das pessoas e cultura do lugar de onde veio. Mas as jornadas e os novos encontros da vida nos trazem novas experiências que a todo o momento estarão nos enriquecendo ou colocando à prova tudo aquilo que somos e acreditamos. Haverá momentos onde será necessário dar um tempo respirar, voltar para casa e restabelecer as ideias, valores e a nossa Fé.

17) Última Lágrima (Eduardo Faro)
Se você não passou por um momento em sua vida, onde tudo pareceu estar desabando aos seus pés e todas as suas certezas se fragilizaram, com certeza um dia vai passar. Então cante essa oração e se deixe inspirar. Pois temos mil razões sinceras para não se entregar até a última lágrima.


Fonte:




quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Dica de CD: Rosa de Saron - O agora e o Eterno

A paz de Cristo e o amor de Maria a todos...
Nossa dica de hoje é o mais novo CD da banda católica Rosa de Saron “O Agora e o Eterno” que traz nada mais e nada menos do que 17 faixas inéditas numa variedade musical e lírica nunca vista em outro CD da banda.
1. Autor desconhecido
2. Cassino boulevard
3. O meio e o fim
4. Jamais será tarde demais
5. Máquina do tempo
6. Ninguém mais
7. Vendetta! Vendetta!
8. Vinte e seis
9. Metade de mim
10. Acenda a luz
11. As horas
12. Versos
13. Rubra alma
14. Até o fim
15. Quadro novo
16. Distante do que sou
17. Última lágrima

A letra da música de trabalho, “Cassino Boulevard”, faz uma comparação da vida com um cassino e mostra que quem deve usar as nossas fichas (que são as nossas escolhas, as nossas ‘apostas’) somos nós próprios - não há quem possa fazer isso por nós. O título do CD induz o ouvinte a refletir sobre a importância de se distinguir o valor das coisas na vida da gente, sobre o que é passageiro, imediato e o que é duradouro e eterno.





quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Agosto, o mês das vocações


Seja para ser catequista, constituir uma família, ser sacerdote ou religioso, todos nós temos uma vocação e o mês de agosto é dedicado à reflexão sobre esses chamados de Deus. Inicialmente, temos a vocação fundamental e a vocação especifica, sendo a vocação fundamental o começo de tudo, o chamado que todos nós recebemos: Ser Cristão, de ser Igreja.
A vocação Especifica (como o próprio nome já diz) é aquele chamado de Cristo feito a cada pessoa em particular,  a maneira própria de como cada pessoa realiza a sua vocação fundamental, como leigo, sacerdote ou religioso. 
Antes o Mês Vocacional era tido como celebração a partir das seguintes referências: o 1º Domingo: “Dia do Padre”; o 2º Domingo: “Dia dos Pais”; o 3º Domingo: “Dia das Religiosas”; e o 4º Domingo: “Dia dos Catequistas”. Com a indicação da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, reelabora-se esta distribuição nos domingos, ampliando a dimensão eclesiológica da vocação. Ficou assim estabelecido:
1º Domingo celebramos a Vocação dos Ministros Ordenados ;
2º Domingo celebramos a Vocação da Vida em Família (em sintonia com a Semana Nacional da Família);
3º Domingo celebramos a Vocação da Vida Consagrada;
4º Domingo celebramos a Vocação dos Ministros Não Ordenados (todos os cristãos leigos e leigas). 
(comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida consagrada)

Como cristãos, devemos sempre nos questionar sobre nossa vocação e vida cristã. Sem dúvida, o mundo precisa de doutores e de teólogos, mas precisa acima de tudo de pessoas que vivam sua fé. Neste mês em que à Igreja nos convida a refletir sobre nossa vocação, somos convidados a pensar sobre que valor damos a nossa vida e a vida de todos. Sem dúvida, faz muito sentido refletir sobre como cada um vive em família, na comunidade, na Igreja e em sua missão específica no mundo.


quarta-feira, 4 de julho de 2012

DVD do Bote Fé será pré-lançado na ExpoCatólica 2012




O esperado DVD Bote Fé gravado no estado do Rio grande do Norte no Bote Fé Natal, na praia do Forte, em fevereiro deste ano, terá seu pré-lançamento na Expocatólica 2012 que será realizada no Pavilhão azul do ExpoCenter norte, em São Paulo. O evento tem como objetivo promover a evangelização por meio de produtos brasileiros.
Em 2013, a ExpoCatólica completará 10 anos e será realizada em junho, junto com o JMJ


A data do lançamento oficial será divulgada em breve.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Oração de São Bento


A Cruz Sagrada seja a minha luz
Não seja o dragão meu guia
Retira-te satanás
Nunca me aconselhe coisas vãs
É mau o que me ofereces
Bebe tu mesmo do teu veneno

Confie...




Deixe-se guiar pelo Senhor.
Entregue tudo nas mãos d’Ele,
Nenhum problema, mágoa ou angustia
 Pode ser maior que Deus.
Acalme-se e confie.
Nas horas de aflição ou desespero,
Clame pelo Espírito Santo
E logo ele virá te ajudar
Só é necessário confiar...
Confiar no poder de Deus
E que Ele nunca te desamparou
Nem te deixará só...
Apenas confie...

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Maria teve outros filhos?


A resposta para essa pergunta não está colocada de maneira clara na bíblia. Contudo, acreditamos na virgindade perpetua de Maria pela tradição, na qual a Igreja Católica se fundamenta. Pela analise dos evangelhos podemos comprovar que Maria não teve outros filhos, vejamos alguns textos:
  • A prova de que Maria concebeu Jesus virgem está em Lc 1,34: “Maria perguntou ao anjo: ‘como se fará isso, pois não conheço homem?’ ” Isso significa que Maria não tivera relacionamentos com um homem antes da Anunciação e que, portanto, era virgem.
  • Não há nenhuma passagem bíblica na qual alguém, além de Jesus, Seja chamado de “filho de Maria” e nem Maria chamada “mãe de alguém” que não seja Jesus. Os ‘irmãos’ de Jesus não são nunca colocados em relação com Maria e José; só Jesus é filho de Maria e filho de José.
  • Muitos utilizam passagens como Mc 3, 32 : “Tua mãe e teus irmãos estão aí fora e te procuram” ou Mc 6, 3: “Não é ele o carpinteiro, o filho de Maria, o irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão? Não vivem aqui entre nós também suas irmãs? para “provar” que Maria teve outros filhos, mas A expressão "irmãos" foi concebida no mundo judeu, onde a língua falada era o aramaico. Em aramaico (e também em hebraico), a palavra "irmãos" (se escreve "ah"), indica não somente os filhos dos mesmos pais, mas também, os primos ou até parentes mais remotos. Mas o novo testamento foi Escrito em Grego, linguagem na qual há expressões diferentes para “irmão” (Adelphos) e “primo” (Anepsios). grego do novo testamento é uma língua influenciada pelo pensamento semítico dos seus autores .Ocorre que os escritores sagrados quiseram preservar o sabor semítico  da palavra aramaica "ah" ("irmão" para qualquer grau de parentesco próximo) ao fazer a tradução para o grego. além de que a expressão semita "irmãos do Senhor" já era muito usual entre os cristãos.
  • Aos 12 Anos, não há Indícios de Irmãos na Festa da Páscoa, pois quando Jesus foi a festa da Páscoa em Jerusalém, com a idade de 12 anos (Lc 2,41-51), não se menciona a existência de outros filhos, embora toda a família tivesse peregrinado junto durante uns 15 dias. Maria e José não poderiam ter deixado em casa, por tanto tempo, filhos tão pequenos.
  • Outra prova é que Jesus Entregou Maria ao Discípulo João. Era costume judeu que os filhos cuidassem da mãe. Ao morrer o irmão mais velho, caberia aos demais filhos o cuidado da mãe. Porém, Jesus pede que o discípulo João, membro de outra família, cuidasse de sua mãe (Jo 19,26-27). Não haveria necessidade de tal preocupação e tal atitude seria inadmissível se Jesus tivesse outros irmãos.
  • Outra das objeções à virgindade de Maria é a passagem Lc 2,7: "Maria deu à luz o seu filho primogênito". Alguns protestantes dizem que Se Jesus era o Primogênito, então foi o Primeiro de outros Filhos. (Ex 12,29; 34,19)  Porém, Literalmente, "primogênito" é o primeiro filho, independente de haver ou não um segundo filho. "primogênito" vem a ser apenas o filho antes do qual não houve outro, não necessariamente aquele após o qual houve outros.
  • Em algumas traduções da bíblia, a passagem  Mateus 1,25 traz: “e não a conheceu até que deu a luz” literalmente poderia-se traduzir como “e, sem que ele a tivesse conhecido, ela deu a luz a um filho”. A conjunção grega heos “até que” indica o que ocorreu até este momento, ou seja, até a concepção virginal de Jesus, não indicando nada sobre a situação posterior. Encontramos a mesma conjunção em Jn 9,18, quando é afirmado que os fariseus não acreditaram no milagre da cura do cego de nascença até que chamaram seus pais. E prossegue dizendo que os fariseus continuaram não crendo depois disso.


domingo, 1 de julho de 2012

Tu és pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja



No dia de hoje celebramos a solenidade das  duas grandes colunas da Igreja: São Pedro e São Paulo pois foram os principais lideres da Igreja primitiva. Pedro e Paulo representam duas vertentes da vocação apostólica, diferentes, mas complementares e necessárias para  a fundação Igreja Católica.

Pedro, ao ser chamado por Jesus, largou tudo e O seguiu, Esteve presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor. Em principio era fraco na fé, chegando a negar Jesus três  vezes durante o processo de resultou em Sua crucificação, mas o próprio Jesus confirmou a fé de Pedro após a Sua ressurreição, foi São Pedro a quem Jesus confiou o seu rebanho, tornando-se lider da comunidade cristã primitiva.

Paulo, antes de sua conversão, era perseguidor dos cristãos, sendo até responsável pela morte de muitos. Mas quando estava a caminho de Damasco, teve um encontro com Jesus Ressussitado, depois desse encontro, Paulo passou de perseguidor a anunciador da Palavra de Jesus, pregou o Evangelho de Jesus Cristo além dos limites da Palestina, colocando em prática aquilo que o Senhor ordenou:"Ide pelo mundo e anunciai o evangelho a toda a criatura".


sábado, 30 de junho de 2012

A sagrada familia


Deus quis manifestar-se aos homens integrado numa família humana. Ele quis nascer numa família, quis transformar a família num presépio vivo. A sagrada família (Jesus, Maria e São José) sempre foi e sempre será o grande exemplo para uma família cristã, pois Deus ocupa sempre o primeiro lugar e tudo Lhe está subordinado.
Cada lar cristão tem na Sagrada Família o seu exemplo mais cabal; nela, a família cristã pode descobrir o que deve fazer e como deve comportar-se, para a santificação e a plenitude humana de cada um dos seus membros.
Foi uma família do cotidiano, modelo de unidade, amor e fidelidade. Se a família não estiver alicerçada no amor cristão, será muito difícil a sua perseverança em harmonia e unidade de corações. Quando esse amor existe, tudo se supera, tudo se aceita; mas, se falta esse amor mútuo, tudo se faz sumamente pesado.
A Mãe de Jesus, em tudo fez a vontade do Pai, desde a encarnação até a morte e ressurreição de Jesus. Soube confiar no plano de Deus e, por isso, é chamada de co-Redentora, pois contribuiu para que tudo se realizasse. Maria fez a vontade de Deus! José foi um homem ajustado ao Plano de Deus.

domingo, 27 de maio de 2012

Enviai Teu Santo Espirito, Senhor!



Após 7 semanas da páscoa, vivemos hoje o dia de pentecostes, que para os cristãos representa o dia no qual o Espírito Santo desceu sobre a comunidade na forma de línguas de fogo. Todos ficaram cheios do Espírito Santo, o paráclito que Deus nos enviou para consolar e dar forças... o momento da vinda do Espírito Santo, marca o inicio da Igreja e sua missão de levar a palavra de Deus para todo o mundo.
A Esperança da festa de hoje é de que o Espírito Santo venha realizar no coração dos fiéis aquilo que ele fez no inicio da proclamação do evangelho.

“Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados.Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles.Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.Achavam-se então em Jerusalém judeus piedosos de todas as nações que há debaixo do céu.Ouvindo aquele ruído, reuniu-se muita gente e maravilhava-se de que cada um os ouvia falar na sua própria língua.Profundamente impressionados, manifestavam a sua admiração: Não são, porventura, galileus todos estes que falam? Como então todos nós os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna? Partos, medos, elamitas; os que habitam a Macedônia, a Judéia, a Capadócia, o Ponto, a Ásia, a Frígia, a Panfília, o Egito e as províncias da Líbia próximas a Cirene; peregrinos romanos,judeus ou prosélitos, cretenses e árabes; ouvimo-los publicar em nossas línguas as maravilhas de Deus!”
(Atos dos apóstolos 2,1-11)

Pelo imenso amor de Deus, temos o Espírito Santo ao nosso lado. Sua voz nos orienta e dá força. Como você tem escutado a voz do paráclito?